Dieta Low-Carb para adultos saudáveis

A dieta de baixo teor de carboidrato, popularmente conhecida por Low-Carb ou cetôgenica é uma das mais comuns para indivíduos que querem reduzir seu peso corporal.

Em curto período de tempo, estudos (Guldbrand, 2014) demonstram que além da perda de peso, há uma significativa diminuição dos níveis de triglicerídeos e o aumento do HDL (colesterol bom).

Em 2013, o American Heart Association (2015), em um revisão de literatura, comparou dieta Low Carb com Hight Fat e os resultados demostram uma maior perda do colesterol total, nível de trigliceridos e aumento do HDL. Com isso, pode se concluir que a dieta Low Carb é eficaz para perda de peso e redução de doenças cardiovasculares em comparação a dieta High Fat.  Contudo, a relação a ingestão de macronutrientes na dieta e seus benefícios a saúde  conclui que a perda de peso foi semelhante para dietas restritas ou não.

Vários estudos na literatura demonstram efeitos benéficos na utilização de dietas restritas em carboidratos, no entanto não existe nenhuma recomendação estabelecida para tal prescrição. Sendo assim a dieta balanceada convencional ser mais segura. Isto, pelo fato de não ter estudos que demonstrem a segurança de restringir uma macronutriente em nosso organismo.

 

Dieta Low Carb e Hipertrofia

Pouco se fala do uso da dieta low-carb relacionada ao ganho de massa muscular e exercícios físicos. Visto que, o consumo apropriado de carboidrato é de fundamental importância para a otimização dos estoques iniciais de glicogênio muscular, a manutenção dos níveis de glicose sanguínea e reposição das reservas de glicogênio na fase de recuperação. (American Dietetic  Association, Dietitians of Canada e American College of Sports Medicine, 2001),

No entanto, caso a dieta seja baseada em baixa ingestão de carboidrato, esses estoques podem não ser restabelecidos, possibilitando assim o uso de aminoácidos (partículas de proteína muscular) para a produção de glicose. Sendo assim, a baixa ingestão de carboidratos pode resultar na diminuição de massa magra.

Portanto, durante uma dieta low-carb, é fundamental que a quantidade de proteína ingerida seja um pouco maior que a adequada para dietas sem restrições,  Assim, suprimos a necessidade do glicogênio para a recuperação e possível hipertrofia muscular, se associarmos a dieta ao estímulo mecânico do treinamento resistido (musculação).